:::: MENU ::::
Posts tagged with: PMI

CAPM: O que é a certificação, como planejei os estudos, características das questões e dicas!

Certificado CAPM

Este post vai ser bem curto e antes que você leia os tópicos do artigo e diga: “Ahh mas ele vai falar de novo sobre o que é a prova, plano de estudos, como escolher o dia certo, etc, etc, etc…”, sim eu vou falar tudo isso porque muita gente ainda não sabe algumas coisas e evita que você saia pesquisando em outros sites algum conteúdo que você não se recorde. Ou, se você preferir, pode pular essa parte e ler o que te interessa.

Sobre o que você irá ler:

  • O que é a certificação e para que ela serve?
  • Meu plano de estudos para a certificação
  • Dicas nem tão secretas para a prova!
  • O que fazer e como se preparar para o dia da prova
  • Minha conclusão sobre a prova

 

O que é a certificação e para que ela serve?

Certificação-CAPM

De acordo com o Manual da Certificação CAPM®:

A certificação CAPM® (Certified Associate in Project Management) é uma credencial que oferece reconhecimento aos profissionais que estão iniciando uma carreira em gerenciamento de projetos, assim como aos membros de equipes que desejam demonstrar conhecimento na área. Essa certificação denota que você possui conhecimento sobre os princípios e a terminologia de Um Guia do Conhecimento em Gerenciamento de Projetos (Guia PMBOK®), o padrão das reconhecidas boas práticas de gerenciamento de Projetos.

Em resumo, se você ainda não tem os requisitos suficientes e experiência para obter a certificação PMP®, a certificação CAPM® é a mais indicada, principalmente se você fizer parte de uma equipe de Gestão de Projetos ou estiver direcionando sua carreira para a área de Gestão a certificação é uma boa escolha, mas que fique claro não ser a única.
Até novembro de 2015 haviam 2.296 CAPM®s na América Latina, deste número 690 só no Brasil e em Goiás, filiados ao PMI só eu e mais dois. E por mais que este número seja “expressivo” no Brasil, nosso país ainda é extremamente pobre de profissionais certificados ou com conhecimento de qualidade.

 

Meu plano de estudos para a certificação

Plano de Estudos

Assim que realizei a compra do voucher da prova fiz o agendamento para curtos 45 dias depois. O prazo recomendado para os estudos é de 90 dias, estudando cerca de duas horas por dia.
Loucura? Talvez. Tive meus motivos e pelo planejamento tudo iria dar tudo certo.
Como já havia terminado o MBA e tinha uma certa “experiência” em GP, apenas fiz um planejamento de leitura e simulados.

  • Horas de estudo diárias: Três a quatro horas, acho duas pouco e mais de cinco muito. Pouco tempo você não consegue associar o conteúdo e muito tempo gera cansaço.
  • Material essencial: Leia duas vezes o PMBOK (Seguindo o fluxo de processos) e a leitura do livro “Certificação CAPM” do Carlos Augusto Freitas, o livro é bom, mas poderia estar um pouco melhor.
  • Material opcional: Simulados, eu realizei alguns de um determinado site, porém, a prova foi completamente diferente, tanto no ambiente quanto no estilo das questões. Eu não recomendo.

Estude todas, eu disse todas, as entradas, ferramentas e saídas de todos os processos, essas questões são o “core” da prova. Entenda TODAS as formulas, todas elas caem na prova.

 

O que fazer e como se preparar para o dia da prova!

Dia da Prova

Conheça o local da prova com antecedência, saiba como chegar, verifique rotas (o Waze é seu amigo, use-o), verifique se há muito transito no horário e dia da semana de sua prova. Tente chegar com antecedência no local da prova, pelo menos 40 a 60 minutos.
Eu por exemplo fiz a prova em Brasília, não peguei muito transito, mas o local da prova era uma avenida que não havia onde estacionar e uma rua paralela foi quem me salvou. Cheguei com quase uma hora de antecedência, deu tempo de tomar até um cafezinho e me ambientar.

 

Dicas nem tão secretas para a prova!

Dicas

Escolha um bom dia para realizar a prova e um bom horário. Escolhi uma segunda-feira 08h30, descansei o final de semana, passei o olho no material no domingo à noite e tentei não pensar na prova ao ir dormir.
Dica “master” da prova: 50% a 60% da prova são de questões sobre entradas, ferramentas e saídas. Estude também as formulas, elas também são bem presentes na prova.

 

Minha conclusão sobre a prova

Conclusão

A prova não é um bicho de sete cabeças, na época que fiz a prova tive que me dedicar mais ao trabalho e logo depois minha filha nasceu, e com isso os estudos ficaram mais difíceis de serem conciliados. Na época eu havia terminado o MBA em Gestão de Projetos, e já havia lido o PMBOK uma vez, depois li o livro do Carlos Augusto, o que me ajudou nos estudos das entradas, ferramentas e saídas (ultimo aviso de que isso é importante). E em paralelo li novamente o PMBOK só que desta vez seguindo o fluxo de processos, o que em minha opinião, te dá uma visão mais clara do guia.

Sobre os simulados ditos anteriormente, eu realmente fiquei decepcionado com eles. Questões muito superficiais, e completamente diferentes do nível da  prova. Não acredito que valem o investimento, pelo menos para a CAPM.

Os PMI Chapters fazem preparativos para a prova e tem custos diferentes de PMI para PMI. Se você tem dificuldade para estudar para a prova de alguma forma acho que o investimento neste preparatório tem seu valor.

 

Em que mais você tem duvidas? Se você já fez a prova o que você achou? O que complementaria no meu post? Deixe nos comentários!

 

Forte abraço!


Certificação PMP – Remuneração, Competitividade e Diferencial Profissional

pmpcert

No mundo globalizado de hoje, pessoas talentosas não param em um só lugar. As pessoas de talento têm procurado tanto ambientes em que suas habilidades têm a devida recompensa, seja monetária, como benefícios intangíveis, oportunidade de crescimento pessoal, avanço na carreira, etc.

Uma das habilidades mais cobiçadas hoje é a de gerente de projeto. Especialmente com as novas ferramentas de Business Process Management (BPM) & Business intelligence (BI) onde os projetos são o foco estratégico das empresas e não mais somente os projetos operacionais como os de construção e implantação. O gerente de projeto tem expandido cada vez mais sua atuação em todas as camadas empresariais e em todos os setores.

O PMI foi iniciado no Brasil na prática de engenharia de mineração, e mais recentemente no mundo de TI e construção, e hoje em dia áreas como Financeira, Farmacêutica, Comunicações e outras são cada vez mais ligadas a projetos.

Nos anos 80 foi estabelecida pelo PMI a certificação PMP (Project Management Professional). Uma certificação que credencia profissionais de Gerência de Projetos nas práticas consolidadas no PMBOK (Project Management Body of Knowledge).

Certificado PMP

Além de comprovar a capacidade em gerenciamento de projetos, a certificação também representa status profissional e diferencial de mercado, já que muitas empresas e órgãos têm requerido profissionais certificados.

Na maioria das vezes temos a idéia que PMPs, logo após sua certificação são agraciados de um melhor salário (que os não certificados). Não existe ainda essa realidade nas empresas, a verdade é que poucas empresas seguem essa política. Na maioria das empresas que tem políticas dessa natureza, são as que seguem um de plano de carreira bem estabelecido e estruturado, são grandes empresas e com um histórico de sucesso. Neste caso pode-se dizer que sim, existe uma diferença de salário (dentro da mesma empresa) de gerente certificad e e gerente não certificado. Mas não é uma regra geral para todas as empresas.

O que pode acontecer é que as pessoas percebendo que seu valor não foi reconhecido descobrem que existem lugares onde isso é verdade. Se considerarmos que as melhores vagas no mercado de trabalho, indiscutivelmente são ocupadas por PMP’s onde podemos dizer que estas também têm os melhores níveis salariais.

Isso não é historia. Uma pesquisa divulgada pela revista Certification Magazine mostrou que Gerentes de Projetos e donos da credencial PMP estão entre aqueles que recebem os salários mais altos da área de TI. A revista ouviu 35.573 profissionais de TI de 197 países e constatou que a média salarial dos profissionais de gerenciamento de projetos está entre os mais altos de todas as áreas de TI. Segundo a divulgação, os que possuem a credencial PMP receberam os mais altos salários de todos os profissionais de TI possuidores de certificação profissional.

Assim, se adotarmos a mobilidade dos talentos dentro do mercado de trabalho, não vai demorar que os PMP’s,  com raras exceções, irão manter-se nas melhores posições com as melhores e maiores chances de encontrarem um bom trabalho, com salários mais elevadas.

Isso, sem sombra de duvida, posso dizer é uma questão de tempo, pois nós estamos falando de uma habilidade, que uma vez comprovada (mantida, atualizada como deve ser a Certificação PMP) tem uma vida longa, diferente de outras habilidades voláteis, mas também importantes como linguagens de programação ou conhecimentos  relacionados a tecnologias. Um projeto será sempre projeto, algumas variações se aplicam, mas não vão ter sua aplicabilidade limitada como já aconteceu com linguagens de programação (ex. COBOL, CLIPPER).
Outra questão que deve ser analisada é o crescente numero de Gerentes de Projeto (GP), no Brasil, em doze anos passou de cerca de 20 GP’s certificados em 1998 a 8 mil hoje, no mundo passou de 17 mil a 260 mil.
Os números até impressionam, mas se considerarmos que temos centenas de milhões de pessoas gerenciando projetos ao redor do mundo e até mesmo centenas de milhares fazendo o mesmo no Brasil chegamos a conclusão que ser PMP continua raridade na comunidade de praticantes de GP.
Para quem esta começando agora acredito que para gerenciar “bem” um projeto o que conta muito é a experiência. Entretanto, no início da carreira, uma certificação acaba fazendo a diferença (PMP, SCRUM, ITIL, PRINCE2, …). Mas a certificação não assegura que a pessoa seja um bom GP, mas meu conselho é: se for um bom GP, é bom complementar isso tirando a certificação. Senão corre o risco de perder a vaga para alguém menos qualificado, mas com a certificação.
As formações abaixo podem ser consideradas um diferencial profissional, ou trata-se de commodities ou algo apenas desejável?

– Formação Acadêmica (Graduação, Pós-Graduação, MBA, Mestrado);
– Domínio línguas estrangeiras, além da língua nativa;
– Certificações PMP, ITIL, COBIT, etc.

O resultado obtido depende de cada pessoa e de suas necessidades, podemos encontrar exemplos de pessoas sem formação que atingiram o sucesso e contribuíram para o crescimento da sociedade.

As perguntas são:

1. Quantos SEM formação obtêm sucesso e resultados significativos?
2. Quantos COM formação obtêm sucesso e resultados significativos?
3. Quais as chances de sucesso na execução de uma mesma tarefa de um grupo de 100 profissionais SEM formação e/ou certificações e de um grupo de 100 profissionais COM formação e/ou certificações para execução daquela tarefa?

Sem dúvida existem profissionais com elevado potencial de sucesso mesmo sem terem obtido formação alguma, no entanto esses profissionais são MUITO RAROS se comparados com os profissionais que possuem formação.

É uma questão estatística, aqueles com formação e certificações, tem maior probabilidade de obter sucesso, não apenas por sua formação/certificações mas também devido a todo o contexto em que estes profissionais acabaram se inserindo se comparado com os profissionais sem formação/certificações.

Enfim, não é regra, no entanto, as empresas tem maior chance de acerto (e menor custo) se buscarem profissionais com formação e/ou certificações.